Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casepaga

casepaga

02.01.15

RÚSSIA ALTERA DOUTRINA MILITAR - "A ratificação por Putin da doutrina militar que substitui a que estava em vigor desde 2010 ocorre três dias depois de o parlamento ucraniano ter aprovado a renúncia ao estatuto de não-alinhado.


antonio garrochinho

 01 Jan 2015 
Ameaça a Ocidente

"A ratificação por Putin da doutrina militar que substitui a que estava em vigor desde 2010 ocorre três dias depois de o parlamento ucraniano ter aprovado a renúncia ao estatuto de não-alinhado. O argumento da junta fascista de Kiev é a desadequação do estatuto, subscrito em 2010 pelo então presidente Viktor Yanucovitch, à manutenção da integridade territorial do país e à situação de «agressão externa» sofrida."

Embora mantenha vincado o seu carácter defensivo, a nova doutrina militar adoptada por Moscovo aponta como ameaças maiores a Aliança Atlântica e os EUA, respondendo, assim, à agressividade imperialista, que atingiu um patamar superior com a crise ucraniana que se prolonga.

O documento aprovado dia 26 pelo presidente Vladimir Putin considera a mudança de regime na Ucrânia, promovida pelos EUA e NATO (mas também pela UE, que se afirma como braço europeu da Aliança Atlântica), uma alteração geopolítica substantiva que coloca em causa a segurança da Rússia. Isto a par de outras iniciativas belicosas do imperialismo que, para Moscovo, exigem uma resposta demonstrativa de capacidade e disposição para travar as «pretensões hegemónicas militares de certas potências».

Exemplo disso é o aumento do potencial militar da NATO, da sua aproximação e cerco às fronteiras da Federação Russa, ou da concretização da orientação que atribui à NATO o papel de interveniente global, ao arrepio do Direito Internacional, precisa-se na nova doutrina militar russa.

A isso acresce, ainda, a militarização da corrida ao espaço, a possibilidade de um ataque preventivo admitida pelos EUA, o aumento da presença militar norte-americana na Europa (Polónia, países bálticos), o crescente fornecimento de armas e a instalação, no «velho continente», do chamado escudo antimíssil norte-americano. A este último, a Rússia contrapõe com o desdobramento de elementos estratégicos de defesa e com a manutenção das suas forças armadas em alerta, embora preserve e saliente no seu texto doutrinário o conceito de «contenção não-nuclear» e a perspectiva dissuasora.

O Kremlin também não esquece a ingerência imperialista no que considera serem os seus assuntos internos (Inguchétia, desestabilização política e social, terrorismo) e dos seus aliados estratégicos. Nesse sentido, destaca a cooperação com o o Brasil, Índia, China e África do Sul (BRIC), com as nações das organizações de Cooperação de Xangai e para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), bem como a prevalência da sua aliança com a Abecásia e Ossétia do Sul, no Cáucaso.

O documento dá ainda cobertura aos planos de rearmamento da Rússia, no âmbito do qual as forças armadas da Federação vão receber, a partir de 2015, cerca de meia centena de novos mísseis capazes de superarem o escudo de mísseis que Washington projecta para a Europa. Trata-se de mísseis de fabrico nacional, intercontinentais, capazes de transportar três ou mais ogivas nucleares, como os testados com sucesso por estes dias, anunciou o Ministério da Defesa da Rússia.

Ucrânia desalinhada 

A ratificação por Putin da doutrina militar que substitui a que estava em vigor desde 2010 ocorre três dias depois de o parlamento ucraniano ter aprovado a renúncia ao estatuto de não-alinhado. O argumento da junta fascista de Kiev é a desadequação do estatuto, subscrito em 2010 pelo então presidente Viktor Yanucovitch, à manutenção da integridade territorial do país e à situação de «agressão externa» sofrida.

A alteração foi qualificada pelo embaixador russo na OSCE como um «passo hostil». O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, frisou, por seu lado, que a abolição do estatuto de não-alinhado por parte da Ucrânia é «contraproducente, fomenta a confrontação e cria a ilusão de que através de leis deste tipo se pode superar a crise na Ucrânia», quando, pelo contrário, «o caminho produtivo é o do diálogo com uma parte da população que foi menosprezada aquando do golpe de Estado».

O vice-ministro da Defesa russo foi mais longe e afirmou que se a Ucrânia aderir à NATO, como a renuncia ao estatuto de não-alinhado parece evidenciar, tal representará uma iniciativa militar e terá como consequência a ruptura nas relações entre Kiev e Moscovo.

Crise prossegue

Já no dia 26, representantes do executivo de Kiev e das regiões de Donetsk e Lugansk concretizaram uma troca de prisioneiros: 222 membros das chamadas autodefesas das repúblicas populares do Leste da Ucrânia por 146 militares ucranianos, um dos quais recusou, no entanto, regressar ao Ocidente por desaprovar a conduta dos golpistas no Oriente do território.

Apesar da troca de prisioneiros, a reunião entre Kiev e os antigolpistas que se previa igualmente para dia 26, em Minsk, capital da Bielorrússia, foi cancelada. Novo encontro de paz promovido pelo Grupo de Contacto, mediado pela Rússia e OSCE, não foi agendado, permanecendo o impasse na eventual retirada do armamento pesado da frente de guerra e na abertura de corredores humanitários.

Na primeira quinzena de Dezembro, as Nações Unidas estimaram em 4634 o número de vítimas mortais do conflito no Leste da Ucrânia, sublinhando, no entanto, tratar-se de um cálculo conservador. De acordo com a mesma fonte, mais de cinco milhões de pessoas vivem em condições de extrema carência em áreas afectadas pela guerra, 1,1 milhão encontram-se deslocadas e mais de dez mil foram feridas nos combates.

O relatório da ONU acusa ambas as partes de assassinatos e violações dos direitos humanos e qualifica as repúblicas de Donetsk e Lugansk como estados criminosos onde impera a arbitrariedade, mas a conduta da junta fascista merece mais reparos, com a ONU a acusar as forças golpistas de «detenções arbitrárias, torturas e desaparecimentos forçados de pessoas suspeitas de ‘separatismo e terrorismo’». Violações concretizadas, «na sua maioria, por alguns batalhões de voluntários ou pelo Serviço de Segurança da Ucrânia», dizem as Nações Unidas, que denunciam 300 bombardeamentos indiscriminados contra zonas residências em Donetsk e Lugansk, aliás descritos por observadores internacionais.

Guerra quente

O clima de tensão entre blocos imperialistas e Rússia conheceu, durante o mês de Dezembro, desenvolvimentos importantes para além da sucessão de sanções comerciais e financeiras impostas mutuamente. No dia 12, os congressistas norte-americanos aprovaram, por unanimidade, a «acta de apoio à liberdade da Ucrânia», que entre outras medidas autoriza a venda de «armas letais» ao país.

Governo e parlamento golpistas da Ucrânia saudaram a decisão apelidando-a de histórica, e, fazendo já as contas ao reequipamento das suas forças armadas, anunciaram a mobilização, em 2015, de 40 mil soldados, o dobro dos recrutados em 2014. Acresce a incorporação de 10 500 contratados e a formação de novas unidades, incluindo de operações especiais.

Tudo sinais de que o imperialismo aquece o clima de guerra fria que alastra.



Fonte: Avante




02.01.15

CONTANDO HISTÓRIAS ATRAVÉS DE LIVROS ESCULPIDOS - O artista britânico Alexander Korzer-Robinson esculpe em livros antigos para criar ecléticas esculturas esculpidas em livros.


antonio garrochinho

O artista britânico Alexander Korzer-Robinson  esculpe em livros antigos para criar  ecléticas esculturas esculpidas em livros. No último ano esta técnica de escultura virou quase que uma mania no meio artístico, mas o que separa o trabalho de Alexander é que ele constrói uma louca mistura de todas as imagens encontradas dentro de seus respectivos livros, compostas em sua posição original. Trabalhando principalmente com enciclopédias, o artista é dado a uma ampla variedade de assuntos em qualquer livro.

01
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 01
Alexander diz que simplesmente  vai fatiando as páginas abundantes de conhecimento, escolhendo cuidadosamente as imagens para manter e quais imagens irá descartar em suas colagens em camadas. O artista conta que ao usar um meio pré-existente como um ponto de partida, certos limites são definidos pelo próprio material, que visam transformar através do seu processo.

  - "Assim, uma enciclopédia pode se tornar uma janela para um mundo alternativo, muito parecido com a realidade vivida, tornando se sua suplente na experiência lembrada. Estes livros, quando despojados de seu valor utilitário pela passagem do tempo, recuperam o novo propósito. Eles não são mais ferramentas para aprender sobre o mundo, mas sim um meio para obter conhecimento sobre si mesmo."
02
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 02

03
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 03

04
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 04

05
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 05

06
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 06


07
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 07

08
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 08

09
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 09

10
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 10

11
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 11


12
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 12

13
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 13

14
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 14

15
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 15

16
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 16


17
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 17

18
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 18

19
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 19

20
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 20

21
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 21

22
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 22

23
Contando histórias através de livros antigos esculpidos 23


http://www.mdig.com.br

02.01.15

ARTE NOS PELOS DO CAMELO - Todos os anos, a cidade do deserto de Bikaner, no estado indiano do Rajastão, acolhe um dos eventos mais coloridos do mundo: o Festival Camel Bikaner. Ali se encontra uma fazenda de reprodução de Dromedários (Camelus dromeda


antonio garrochinho

Todos os anos, a cidade do deserto de Bikaner, no estado indiano do Rajastão, acolhe um dos eventos mais coloridos do mundo: o Festival Camel Bikaner. Ali se encontra uma fazenda de reprodução de Dromedários (Camelus dromedarius) e Cameloso (Camelus bactrianus), uma das maiores fazendas desse tipo em toda a Ásia, o que explica um festival dedicado ao útil animal nesta cidade. O popular evento acontece durante dois dias, em janeiro, e atrai criadores de camelos de todo Rajastão, bem como turistas de todo o mundo.

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 01
Esta homenagem aos camelos inclui vários eventos, desde corridas e passeios, competições de corte de pelo dromedários e até mesmo um concurso de beleza. Embora muitos dos milhares de visitantes que se reúnem e Bikaner para o festival aguardem ansiosamente as corridas de camelos que acontecem no segundo dia, eles também ficam facilmente fascinados com o concurso de corte de pelos e de beleza de camelos.

Na competição de corte, artistas empunhando uma tesoura afiada transformam seus dromedários em obras de arte vivas, raspando suas peles para dar espaço para padrões tradicionais indianos. Para o concurso de beleza, a maioria dos criadores adornam os animais com acessórios coloridos para atrair a atenção dos juízes, mas não é de surpreender se por acaso aparecer um camelo todo maquiado parecendo uma verdadeira Priscila.

Situado no coração do deserto indiano, Bikaner sempre foi um lugar de difícil acesso, e antes que os veículos a motor chegassem al local, as pessoas destas terras dependiam exclusivamente dos camelos para o seu transporte. Na verdade, os camelos da região são famosos por sua força, resistência e beleza.

De acordo com o fotógrafo Osakabe Yasuo, a obra de arte sobre o pelo de camelos pode demorar até três anos para ser criada. Durante os primeiros dois anos, o pelo é cultivada, aparado e cuidadosamente lavado. Quando se aproxima os festival, o pelo é então cortado em intrincados padrões e tingido para o efeito mostrado nas fotos deste post.
Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 02

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 03

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 04

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 05

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 06


Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 07

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 08

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 09

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 10

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 11



Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 12

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 13

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 14

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 15

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 16



Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 17

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 18

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 19

Surpreendente galeria de arte em pelos de camelo 20


http://www.mdig.com.br

02.01.15

GENGHIS KHAN A IMPONENTE ESTÁTUA DE 250 TONELADAS NA MONGÓLIA -A imponente estátua, que foi erigida em cima de um complexo, um centro para turistas, de 10 metros de altura, com 36 colunas representando os 36 khans de Genghis Khan, foi projetada pelo es


antonio garrochinho

grande estátua de Genghis Khan é um monumento de 40 metros de altura que mostra Gengis Khan a cavalo, na margem do rio Tuul  em Tsonjin Boldog (54 km ao leste da Ulan Bator, capital da Mongólia), onde segundo a lenda, ele encontrou um chicote dourado. A estátua foi feita com impressionantes 250 toneladas de aço inoxidável e simbolicamente aponta para o sul em relação à China.

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 01
A imponente estátua, que foi erigida em cima de um complexo, um centro para turistas, de 10 metros de altura, com 36 colunas representando os 36 khans de Genghis Khan, foi projetada pelo escultor D. Erdembileg e o arquiteto J. Enkhjargal em 2008 com um custo de 4,1 milhões de dólares.

A área principal da estátua será cercada por 200 campos de tendas, dispostas em forma de um selo de cavalo que foi usado pelas tribos mongóis do século XIII

Assim como Torre Eiffel para os franceses, o Cristo Redentor para os brasileiros ou ainda a Estátua da Liberdade para os americanos, esta estátua de Genghis Khan se tornou um símbolo de orgulho de toda a Mongólia, que espera agora que este complexo ajude alavancar a indústria do turismo no país.
A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 01

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 03

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 04

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 05

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 06

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 07

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 08

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 09

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 10

A imponente estátua equestre de Genghis Khan na Mongólia 11


http://www.mdig.com.br

02.01.15

MULHER DECORA A SUA CASA COM 30.000 TAMPINHAS DE PLÁSTICO - A taiga siberiana é um dos mais belos ecossistemas naturais da Terra, mas com uma densidade populacional de apenas 3 pessoas por quilômetro quadrado, pode ser um lugar muito solitário às ve


antonio garrochinho

taiga siberiana é um dos mais belos ecossistemas naturais da Terra, mas com uma densidade populacional de apenas 3 pessoas por quilômetro quadrado, pode ser um lugar muito solitário  às vezes. Mas uma mulher que vive na zona rural à beira de florestas intermináveis encontrou um passatempo muito divertido  para ajudar a passar o tempo já que simplesmente não há ninguém por perto para conversar: decorou sua casa simples de madeira com padrões artísticos feitos a partir de mais de 30 mil tampinhas de garrafas de plástico.

01
Mulher decora casa com 30.000 tampinhas de plástico 01
Olga Kostina começou a recolher todos os tipos de tampas de garrafas de plástico de refrigerante e quando decidiu que já tinha o suficiente, começou a usá-las para decorar as paredes de sua casa de madeira, na vila Kamarchaga. Os padrões pixelados que cobrem a maioria de sua ampla casa com motivos macramé são de tradicionais animais que vivem na floresta vizinha.

A aposentada russa colocou cada tampinha de garrafa à mão, usando um martelo e pregos para pregá-los no lugar e usou a técnica de macramé para criar os mosaicos intrincados. Até agora ela usou mais de 30.000 tampinhas e sua casa tornou-se um marco local da sorte para a vizinhança. Mas ela não está pensando em parar tão cedo e estruturas adjacentes já estão sendo cobertas com padrões coloridos.
02
Mulher decora casa com 30.000 tampinhas de plástico 02

03
Mulher decora casa com 30.000 tampinhas de plástico 03

04
Mulher decora casa com 30.000 tampinhas de plástico 04

05
Mulher decora casa com 30.000 tampinhas de plástico 05


http://www.mdig.com.br/

02.01.15

ESPECIAL DESENVOLTURAS & DESACATOS - O Monumento ao Renascimento Africano, com 50 metros de altura, domina o horizonte da capital senegalesa de Dacar. Seu tamanho é mesmo de tirar o fôlego: novos monumentos deste tamanho são raros e esta é a maior est


antonio garrochinho

Monumento ao Renascimento Africano, com 50 metros de altura, domina o horizonte da capital senegalesa de Dacar. Seu tamanho é mesmo de tirar o fôlego: novos monumentos deste tamanho são raros e esta é a maior estátua na África. No entanto, apesar de ser anunciada como uma celebração do renascimento do continente, tornou-se um escândalo na república africana economicamente angustiada.

01
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 01
Monumento ao Renascimento Africano foi projetado por Pierre Goudiaby e custou cerca de 40 milhões de dólares. Está situado na ponta mais ocidental do continente e, esperava-se, seria o monumento mais imediatamente reconhecível de África, uma espécie de Cristo Redentor para o novo milênio.

Infelizmente para o cérebro por trás dessa loucura colossal, o octogenário presidente Abdoulaye Wade -que perdeu a eleição em 2010, quando fez uma proposta para um terceiro mandato-, a estátua ofendeu uma grande parte da população do país.

Os moradores que vivem em torno do gigante estão sofrendo com a crise econômica. Os cortes de energia são frequentes, os preços dos alimentos estão subindo e alcançam os valores mais altos de todos os tempos e inundações regulares deixam um grande número de pessoas desabrigadas. Em vez de uma celebração de seu longo caminho para a liberdade, a estátua parece incitar um sentimento de fracasso e perda diariamente. Talvez uma familiaridade prolongada faça com que a simpatia suplante o desprezo que muitos sentem pelo monumento agora.

Para piorar a situação, uma grande proporção dos senegaleses são muçulmanos -94% para ser exato-. Apesar dos locais não serem extremamente radicais em termos religiosos -como era de se esperar- a mulher esculpida com um seio nu e exposto junto a seu companheiro sem camisa não são apreciados por muitos.

40 milhões pode nem parecer muito dinheiro, mas para o desvalorizado franco CFA (254 : 1 real) é uma verdadeira fortuna que poderia ter resolvido um grande número de problemas. No entanto, para muitos, a maior ironia é que um símbolo de independência e liberdade da opressão foi construída por estrangeiros (coreanos).

Talvez em uma década ou duas, quando o país se recuperar e seu povo estiver mais feliz, a estátua -e seu valor para a nação e para o mundo- possas ser reavaliado novamente. Eu achei simplesmente linda!
02
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 02

03
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 03

04
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 04

05
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 05

06
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 06

07
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 07

08
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 08

09
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 09

10
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 10

11
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 11

12
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 12

13
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 13

14
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 14

15
Monumento ao Renascimento Africano, um símbolo magnificência ou de loucura? 15
Fonte: Jeff Attaway.


Digital http://www.mdig.com.br

Pág. 66/66