Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

casepaga

casepaga

28.07.16

MOEDAS


antonio garrochinho

Comissário português garante que na reunião em Bruxelas defendeu o cancelamento da multa de 360 milhões de euros a Portugal e Espanha
Foto de António Garrochinho.

28.07.16

O que é feito dos "Panamá Tretas"?


antonio garrochinho


Alguém se lembra do Panamá Papers? Certamente que sim, muito menos dos que na ocasião se interessaram pelo tema e muito menos dos que ainda se lembram do Swissleaks, ainda que quando surgiram os primeiros alguém tenha vindo a público garantir que o fisco não se tinha esquecido dos outros. Quando o caso estalou o então diligente secretário de estado dos assuntos fiscais apressou-se a dar “instruções à administração tributária para ter acesso imediato aos 611 nomes de pessoas ligadas a Portugal e que constam de uma lista com contas bancárias na Suíça. O banco HSBC terá ajudado clientes de todo o mundo a esconder do fisco de mais de 180 mil milhões de euros, revelou a investigação Swissleaks.”

O que é certo é que os resultados de todo o alarido do Swissleaks foi o que se viu, um zero absoluto, ainda entreteve o voyeurismo nacional quando se “apanhou” uma inspectora de Finanças (IGF) com uma conta choruda mas esgotada a má língua tudo ficou em águas de bacalhau.

Com o caso Panamá Papers o espectáculo foi bem maior, tudo começou com jornalistas a explicarem com ar muito ´serio que tinham sido os eleitos para aceder aos grandes segredos, que até tinham recebido formação para trabalhar nas bases de dados da informação. Era à TVI e ao Expresso que cabia a representação nacional e o país ficou suspenso, prometiam-se grandes revelações.

Mas tudo tinha que ser feito a conta-gotas porque antes de divulgar tinha que se estudar bem os processos pois nem tudo é ilegal. Entretanto, algumas personalidades já caídas em desgraça iam vendo os seus nomes a alimentar a vendas do Expresso. Foi o caso, por exemplo, do dono da Bial e do actual bombo da festa nacional, Ricardo Salgado. Entretanto ia-se aguçando a vontade de comprar o Expresso da próxima semana, sugerindo-se novas revelações.


A verdade é que o país foi enganado pelos distintos jornalistas do Expresso e da TVI e hoje já ninguém se lembra de absolutamente nada. O caso Panamá Papers não foi mais do que um Panamá Tretas e aqueles órgãos de comunicação social limitaram-se a gerir o caso em favor das suas audiências, algo importante para assegurar os seus vencimentos e prémios de desempenho. E da mesma forma que o caso foi lançado acabou por ser bem abafado e hoje ninguém sabe se a montanha pariu um rato ou se os nossos corajosos jornalistas apanharam quem não deviam apanhar.


jumento.blogspot.pt

28.07.16

Passos revela que convidou António Costa para vice-primeiro-ministro e Portas concordava


antonio garrochinho




Passos Coelho revelou, numa entrevista à Sábado, que desafiou António Costa para ser vice-primeiro-ministro após as eleições legislativas. Portas concordava. Mas o socialista recusou.


Pedro Passos Coelho revelou esta quinta-feira ter convidado António Costa para vice-primeiro-ministro logo a seguir às eleições legislativas, quando manteve conversações com o PS sobre a possibilidade de formar Governo. O convite foi feito um dia depois de Passos ir a Belém falar com Cavaco Silva, num encontro informal com o líder socialista, contou o presidente do PSD numa entrevista à revista “Sábado”. Passos disse que Paulo Portas concordou em deixar de ser o número dois do Governo para viabilizar uma solução governativa maioritária. No entanto, António Costa rejeitou o convite e alegou que não faria sentido somar o PS à coligação Portugal à Frente.

No que se refere ao caso Banif, cuja comissão de inquérito chegou ao fim com grande tensão entre o PS e o PSD, Passos Coelho reconheceu que a notícia da TVI dificultou a situação do banco. O líder do PSD defendeu, na mesma entrevista, que o “Banif de 2015 não era o de 2012” uma vez que estava com “resultados positivos” e considerou “curioso” o facto de ter sido o primeiro-ministro a divulgar a resolução do banco, em vez ser do governador do Banco de Portugal. Na sua opinião, devia ter sido feito o carve out do banco (uma solução semelhante à do Novo Banco), e que era a intenção do seu Governo.

Sobre a relação com Assunção Cristas, líder do CDS, Passos Coelho disse à “Sábado” ter uma relação “muito descomplexada”, afirmando que tem conversas regulares quando assim se justifica. O líder do PSD também afirmou que não lhe causam “nenhuma desconfiança” as notícias que dão Luís Montenegro, líder parlamentar, como um eventual sucessor. Passos recusou, na mesma entrevista, que o resultado das autárquicas pudesse pôr a sua liderança em causa: “Não colocarei a discussão da minha liderança em jogo por causa do resultado autárquico”.

Texto editado por Vítor Matos
observador.pt

28.07.16

ÚLTIMA HORA - Mulher armada barricada num centro de emprego em Colónia


antonio garrochinho




Em atualização

As autoridades alemãs foram chamadas a um centro de emprego em Colónia, depois de relatos de que uma mulher armada estava no edifício.

A porta-voz da polícia disse que estavam a deter um suspeito noutro caso quando foram alertados para a presença de uma mulher armada.

Segundo o Express, o edifício está ser gradualmente evacuado. De acordo com a polícia, uma pessoa foi detida e não há feridos.

A área já não está isolada, mas as autoridades mantém-se no local.





http://www.express.de/

28.07.16

Município de Faro abre vagas para 54 funcionários


antonio garrochinho






O Município de Faro abriu vagas para 54 novos funcionários. São procurados 45 assistentes operacionais para a área de ação educativa, 7 assistentes técnicos para área de animação e 2 assistentes operacionais-coveiro.

Os postos de assistentes operacionais têm um salário previsto de 530 euros mensais, enquanto para os assistentes técnicos a remuneração prevista é de 683,134  euros.

O prazo de candidaturas para estes 54 novos postos de trabalho começou hoje, dia 27 de Julho, e acaba no dia 9 de Agosto.

Segundo a Câmara de Faro, estas contratações «irão resolver lacunas detetadas em alguns serviços do Município. A prioridade vai para as escolas do concelho, que têm sido as mais afetadas pelas restrições à contratação que têm vindo a ser impostas às autarquias locais».


 www.sulinformacao.pt

28.07.16

LAGOA - FATACIL: Mais espaço, nova arrumação…e um recorde para o Guinness


antonio garrochinho

A FATACIL, que vai decorrer em Lagoa de 19 a 28 de Agosto, terá este ano mais espaço para circular, uma nova arrumação mais atraente…e até vai tentar bater um recorde do Guinness.

Para que tudo isso seja possível, a FATACIL está em obras, como salientou o presidente da Câmara Francisco Martins, na apresentação oficial do certame, na segunda-feira. «As pessoas passam lá, veem as obras e dizem que estão atrasadas. Não estão! Comprometo-me a que estejam prontas muito a tempo da FATACIL», disse o edil lagoense.

As obras, que custam 150 mil euros, passam pela construção de um novo e mais funcional pórtico de entrada, pela remoção do palco fixo na zona dos restaurantes, dando-lhes assim mais espaço, e pela transformação da nave, que passará a ser mais baixa, mais aberta…e a acolher, pela primeira vez, o espaço “aMARaTERRA”, onde se juntam todos os produtores regionais de vinhos, conservas, sal, licores, mel, enchidos, queijos, e outros produtos algarvios.

Francisco Martins acrescentou que as obras são necessárias «por uma questão de segurança», mas também para garantir uma nova circulação no interior da feira e mais visibilidade, logo que se entra, para os setores importantes, como o espaço “aMARaTERRA”, em nova localização.

Este será também o ano em que a FATACIL será organizada, pela primeira vez em muitos anos, diretamente pela Câmara Municipal, e não pela FATASUL, uma entidade externa que acumulou avultados prejuízos, acabando por ser extinta.

Isso, explicou o presidente da autarquia, levou a alguns constrangimentos, nomeadamente na contratação, mas também em coisas tão comezinhas como na quantidade de dinheiro de caixa nas bilheteiras. «Para abrirmos as bilheteiras todos os dias precisamos de 10 mil euros em dinheiro de caixa, para trocos. Mas só podemos ter 500 euros…»


O grande objetivo desta que é a maior feira generalista a Sul do Tejo é agora voltar a focar-se naquilo que é a base da sua identidade e diferença: o Algarve.

«A FATACIL, quando nasceu, era uma montra das atividades económicas do nosso concelho, mas devagar, devagarinho, Lagoa foi desaparecendo da FATACIL, devagar, devagarinho, o Algarve foi desaparecendo da FATACIL. É precisamente isso que queremos inverter!», anunciou o presidente Francisco Martins.

O primeiro sinal desta inversão da tendência é o facto de o pavilhão “aMARaTERRA” ter sido deslocado do canto da feira, junto aos animais, para o centro, quase logo à entrada, passando a ocupar toda a nave coberta, que foi sujeita a profundas obras.

O edil de Lagoa assumiu mesmo o compromisso, perante os jornalistas presentes na conferência de imprensa de apresentação da feira, de «nos próximos três anos, 80% da FATACIL ser Algarve».

Para essa vertente mais algarvia e mais ligada à identidade do concelho também contribui o setor equestre, que trará o cavaleiro francês Gari Zoher – pela primeira vez a atuar em Portugal – e o Campeão do Mundo de Equitação de Trabalho, o português Pedro Torre, bem como a aposta que este ano é feita no setor do vinho. Ou não fosse Lagoa, durante 2016, a Cidade do Vinho a nível nacional.

«O Algarve é uma pequena região produtora de vinho, no contexto nacional. Produzimos pouco mais de um milhão de litros de vinho anuais. Mas os vinhos do Algarve passaram a ter qualidade», garantiu José Graça, sub-diretor regional de Agricultura, também presente na apresentação do certame.

Por isso, um dos pontos altos desta edição da feira será a tentativa de bater o recorde do maior brinde do mundo. O brinde será feito com o mesmo vinho de Lagoa, o Lagoa Reserva DOP 2014, que esteve a estagiar no fundo do Rio Arade.

Para que o recorde seja batido e possa ser registado no Guinness Book of Records, será preciso haver pelo menos 1500 pessoas a brindar em simultâneo com o vinho de Lagoa. Por isso, vá já marcando na sua agenda uma ida à feira nesse dia.

«O Município de Lagoa já estabeleceu contactos com o Guinness Book, para saber o que é preciso oficialmente e quais as condições», anunciou Luís Encarnação, o vereador responsável por toda a programação da Lagoa Cidade do Vinho 2016.

A tentativa de bater o recorde até já tem data marcada: será na noite de 27 de Agosto, no palco, mesmo antes do concerto de Ana Moura. E quem sabe se a própria cantora não irá também ela ajudar a quebrar este recorde?…

Mas o setor do vinho estará ainda em força a outro nível: «sendo Lagoa a embaixadora do vinho português ao longo deste ano de 2016, cada um dos dias da feira será dedicado a uma região vitivinícola, com prova de vinhos, gastronomia dessa região e folclore», revelou o vereador Luís Encarnação.

Ao todo, haverá na FATACIL 15 expositores de vinho fixos, mais a representação da Comissão Vitivinícola do Algarve e a da Associação Nacional dos Municípios do Vinho. Mas a esses terão de ser acrescentados os dois ou três produtores de cada região que estarão na feira todos os dias, a apresentar a sua produção.

Outra aposta que a FATACIL continua a fazer todos os anos é na qualidade do cartaz musical, que este ano custa 200 mil euros aos cofres da organização. O responsável por isso é o músico André Sardet que recordou que a feira de Lagoa «tem importância muito marcada na carreira de muitos músicos». E foi precisamente essa característica que permitiu trazer Rui Veloso por quase metade do seu cachet normal, para o concerto de encerramento da FATACIL, no dia 28 de Agosto.

«O Rui Veloso também fala com um brilho nos olhos da FATACIL, mas estava arredado da nossa feira há muitos anos. Ele não está a fazer muitos concertos, por opção, mas quando lhe falei da FATACIL ele quis cá estar», acrescentou André Sardet.

De resto, explicou o músico e promotor de espetáculos, o cartaz será «muito eclético, mas não se repetindo em outros eventos do Algarve». Esse foi, garantiu Sardet, «um dos grandes cuidados e das grandes dificuldades da negociação». E será assim que, pelo palco da feira de Lagoa, passarão DAMA (19 de Agosto), Anselmo Ralph (20), The Gift (21), Agir (22), Miguel Araújo (23), Quim Barreiros (24), Rita Guerra (25), Mickael Carreira (26), Ana Moura (27) e Rui Veloso (28).



Pórtico de entrada da FATACIL em obras: já se vê as diferenças, mesmo no interior



De resto, para evitar chatices na hora de encontrar um lugar para estacionar, este ano haverá quatro parques de estacionamento, aumentando «em muito a capacidade de estacionamento», revelou ainda o presidente da Câmara. Além disso, os parques dos supermercados Aldi e Apolónia, situados a poucas centenas de metros do recinto da FATACIL, junto à estrada para Carvoeiro, poderão ser utilizados a partir das 22h00 e de forma gratuita.

Para que não falte dinheiro para as compras, este ano haverá três máquinas multibanco no recinto, uma delas na zona da restauração.

E para concluir os números: a FATACIL custou este ano 850 mil euros, dos quais 200 mil gastos no cartaz musical e 150 mil nas obras em curso. Terá 700 expositores e são esperados mais de 300 mil visitantes.







Fatacil : apresentação


Fotos: Elisabete Rodrigues|Sul Informação e Kátia Viola|CMLagoa

www.sulinformacao.pt

28.07.16

O Instituto de Emprego está a divulgar anúncios de emprego que oferecem pouco mais de 500 euros de salários mensal para engenheiros ou directores de serviços.


antonio garrochinho



O Instituto de Emprego está a divulgar anúncios de emprego que oferecem pouco mais de 500 euros de salários mensal para engenheiros ou directores de serviços. A denúncia é feita pela CGTP que considera vergonhoso um organismo do Estado dar espaço aos abusos das empresas.

VÍDEO