Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casepaga

casepaga

28.07.16

Feira da Serra de São Brás terá tantas novidades que até camelos e cangurus as vêm ver


antonio garrochinho



A Feira da Serra de São Brás vai ter mais área do que é habitual e muitas novidades, por isso o melhor é apanhar um balão de ar quente, para ver o novo recinto de cima. Depois, há sempre a opção de apanhar um burro ou mesmo um camelo, para ver as vistas e perceber aquilo que mudou.

A 25ª edição do certame, que decorrerá de 29 a 31 de Julho na escola EB 2,3 Bernardo de Passos, terá muita inovação e foi pensada para surpreender os visitantes, mesmo os mais fiéis, que voltam ano após ano.

A Câmara de São Brás de Alportel aproveitou as bodas de prata do evento para introduzir alterações a vários níveis. O recinto vai crescer «cerca de 3 mil metros quadrados» e haverá novos espaços, a juntar aos que já existiam. Ou seja, não se tratará de mudar, pois o conceito desta festa mantém-se, mas de acrescentar.



Assim, não é de espantar que a convidada de honra seja a inovação. «Inspirados neste tema, queremos mostrar formas inovadoras de trabalhar os produtos tradicionais da nossa terra: a amêndoa, o mel, o figo e a cortiça. Tudo aquilo que temos e o conhecimento que tem vindo a ser passado pelos nossos artesãos aos jovens», disse o presidente da Câmara de São Brás de Alportel Vítor Guerreiro, à margem da apresentação do evento, que decorreu na quinta-feira, na FNAC do Fórum Algarve, em Faro.

Uma das novidades é a parceria que a organização da feira encetou com o CRIA – Divisão de Empreendedorismo e Transferência de Tecnologia da Universidade do Algarve, que «irá dinamizar um espaço novo, o palco inovação, onde se mostrará o que de inovador se faz no Algarve».

Esta não é a única zona nova a criar na Feira da Serra de 2016. A ampliação também vai permitir a instalação do Espaço Terra, onde cabem desde energias renováveis a alfaias agrícolas, e do palco Radical, onde os mais audazes poderão experimentar atividades menos convencionais.

Igualmente novos são o Spa Serrano, dedicado a momentos de lazer e relaxamento, e o palco Calçadas, onde será aguçado o apetite para o evento Calçadas, que as ruas de São Brás vão acolher em Agosto.

«Também promovemos a reorganização do espaço, criando uma área maior para a restauração, e mudámos um pouco a disposição da feira, o que incentivará as pessoas a ir à procura das surpresas. Além disso, a Feira da Serra deste ano será 100 por cento acessível para pessoas com mobilidade reduzida. Havia uma pequena parte que ainda não era, o sítio dos animais, mas este ano já criámos as condições», acrescentou o edil.

Executivo Camarário de São Brás na apresentação da Feira da Serra 2016No campo da animação do recinto, destaque para a presença de um balão de ar quente, numa parceria com a Rubis Gás, «que irá levar pessoas a ver a feira lá do alto». «Também teremos inovação no espaço dos animais. Os nossos animais daqui do barrocal e da Serra do Caldeirão convidaram amigos de outras serras e locais, como camelos, cangurus e zebras. Também haverá passeios de camelo, além dos que já existiam, de burro», revelou o edil são-brasense.



Vítor Guerreiro destacou, ainda, a parceria que será criada com o Zoomarine, «que também celebra 25 anos». «Eles vão dinamizar um espaço para os mais jovens e mostrar os seus projetos».

Aos palcos, subirão muitos artistas locais e da região, mas haverá, todos os dias, um nome sonante do panorama musical nacional. No dia 29, sexta-feira, atuam os Átoa, «que foram nomeados para o Globo de Ouro de banda revelação de 2015». No sábado, depois do já tradicional desfile de moda, sobe ao palco Áurea. No domingo, dia 31 de Julho, há concerto do cantor popular Emanuel. Sexta e sábado, a noite termina com um baile tradicional.

Aproveitando a onda inovadora, a organização alargou os pontos de venda dos bilhetes, que passam a estar disponíveis nas lojas FNAC algarvias (Faro e Guia), além dos locais habituais, nomeadamente a tesouraria da autarquia e a na escola Poeta Bernardo de Passos, nos dias do evento. O bilhete diário custa 3,5 euros, mas os visitantes podem optar pelo ingresso de 3 dias (7 euros). Para as famílias, há uma oferta especial: 4 bilhetes pelo preço de três, a 10,5 euros.

www.sulinformacao.pt