Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

casepaga

casepaga

30.04.14

OLHÃO: O CAGÃO EDUARDO CRUZ Decorre, neste momento, a sessão da Câmara Municipal de Olhão, com o vereador Eduardo Cruz, um fascista travestido de democrata, a zurzir no Olhão Livre e nos seus autores.


antonio garrochinho


OLHÃO: O CAGÃO EDUARDO CRUZ

Decorre, neste momento, a sessão da Câmara Municipal de Olhão, com o vereador Eduardo Cruz, um fascista travestido de democrata, a zurzir no Olhão Livre e nos seus autores.
Eduardo Cruz traiu o eleitorado que nele votou ao "vender-se" à pandilha socialista que gere os destinos da autarquia, e se sente revoltado, é porque o Povo não lhe perdoa a traição e muito menos o que lhe reserva.
Eduardo Cruz tem todo o direito às suas opções às sua opções politicas tal como nós. Se ele defende o sector dos serviços financeiros e económicos ou a politica de favores ou fretes ( ver caso Ambiolhão), nós entendemos que o capital mais precioso são as pessoas.
Eduardo Cruz não passa de um palhaço politico!
O vereador pirolito, num mandato para o qual fora eleito, concedeu a aprovação de projectos envolvidos em ilegalidades como o da Quina João de Ourem ou a casa de Mendes Segundo na Fuzeta. Durante esse mandato e durante o tempo que lá esteve foram construídos alguns dos blocos de apartamentos na Rua de Nª Sª do Carmo na Fuzeta, mas o vereador pirolito de nada sabia dessas matérias, mas sabe as formas de condenar o seu Povo à fome e miséria.
No actual mandato, Eduardo Cruz, cometeu já uma serie de asneiras politicas e não só. Começou cheio de energia, pensando levar a reboque o resto da oposição até que esta percebeu que apenas servia de muleta às suas estratégias. Deixou cair a à mascara de independente e assumiu-se claramente como o elemento mais à direita da autarquia. Prometeu a extinção das empresas municipais, mas não as extingue, pelo contrario, pretende juntar a Mercados de Olhão com a Fesnima com o objectivo de "ganhar escala" ou melhor dizendo, concentrar a "riqueza" de duas empresas falidas, restando-lhe apenas e só a preocupação com a manutenção dos dois funcionários políticos que gerem as ditas empresas. Ele e o partido que representa recusaram integrar os corpos sociais das empresas municipais mas depois aceita integrar o júri que daria ao cunhado do Pina o lugar de Director Financeiro da Ambiolhão.
Eduardo Cruz prometeu uma auditoria mas a auditoria dele não contempla casos concretos como está previsto na Lei da Tutela Admistrativa das Autarquias Locais. O que pretende Eduardo Cruz? Que a Inspecção Geral de Finanças não faça a auditoria?
Quanto à Verdades Escondidas, Eduardo Cruz não vê qualquer ilegalidade ou irregularidade, como nunca vê nada de errado na Câmara que encobre. Em primeiro lugar, apesar de a Verdades Escondidas, se ter "candidatado ao PROMAR, conforme documento que já publicitámos, a verdade é que nessa altura nada tinha sido, nem podia sê-lo, aprovado como se pode ver na respectiva listagem. Mas se a Verdades Escondidas obteve algum financiamento de programas nacionais ou comunitários, estava obrigada a afixar no local da obra, um cartaz com a indicação da origem do financiamento e a comparticipação da associação, o que não acontece. Mais, o projecto de arquitectura foi assinado pela arquitecta Inês Mercês que integra os quadros da Câmara Municipal e não podia de forma alguma assinar o documento, situação passível de procedimento criminal. E mais, e mais havia para dizer em relação a esta matéria, mas o vereador pirolito nada viu ou vê. Não há pior cego que aquele que não quer ver!
Bem pode, o Eduardo Cruz, zurzir à vontade contra o Olhão Livre que não será por isso que nos calaremos, e se tiver algumas duvidas recorra às instituições como nós o fazemos. 
Venha sempre, ó vereador meia leca!

olhaolivre.blogspot.pt