Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

casepaga

casepaga

03.01.15

SEGREDOS JÁ NÃO HÁ - No próximo ano não diga nada ao telefone. Só coisas insignificantes. Mensagens de ano novo, por exemplo. Não conte nada por SMS. Feliz aniversário, pode ser. Não revele nada nos seus emails, nem pessoais, nem de trabalho. Ví


antonio garrochinho

SEGREDOS JÁ NÃO HÁ

Jose Manuel Diogo
No próximo ano não diga nada ao telefone. Só coisas insignificantes. Mensagens de ano novo, por exemplo. Não conte nada por SMS. Feliz aniversário, pode ser. Não revele nada nos seus emails, nem pessoais, nem de trabalho. Vídeos engraçados de gatos, OK.
Não use os chats do Facebook. Olá! De onde nos conhecemos? És amiga do Pedro não é? Mas só isso. Nada de extravagâncias no linkedin. Muito menos dizer, seja lá o que for, aquilo que anda a fazer onde trabalha. Shiu. Caladinho. Nem Instagram, nem Pinterest, nem Foursquare, muito menos Google mais. Nadinha. Se quiser manter alguma coisa em segredo vá lá falar com quem precisa. Nem o Skype é seguro. Desde 2011 que a NSA lhe guarda todos os ficheiros. Queria segredos pela internet? Lamentamos, mas já não há. Esse produto foi descontinuado.
Esta semana os inventores do Tor um navegador de internet que mantém os seus utilizadores anónimos, disseram à revista alemã Der Spiegel que os espiões americanos da NSA consideram os sistemas de encriptação uma das maiores ameaças à segurança do mundo e, por isso, com a ajuda dos seus aliados trabalham em conjunto para violar todos os sistemas de informação da Internet em no mundo.
Jacob Appelbaum e Aaron Gibson dizem que a NSA é um perigo para todos os utilizadores da Internet, desde os comuns internautas até às grandes empresas que utilizam a nuvem para guardar o trabalho quotidiano.
Fartos disto, russos, indianos, chineses e árabes, com a ajuda do Brasil, aprovaram - na União Internacional de Telecomunicações - que a governança dos padrões mundiais das telecomunicaçõesdeixará, já em 2015, de ser um exclusivo dos Estados Unidos e dos seus aliados. Isto vai causar uma grande transformação nas normas dos equipamentos mas, sobretudo, vai mudar a forma como a internet será controlada a nível global.
À medida que a conectividade se transforma em commodity é a segurança que vai ser o negócio. Por isso não se admire muito se, daqui a 5 anos, para mandar um email para a China ou para a Rússia, tiver que pagar selo.
DIRETOR SCIP PORTUGAL

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.